12/11
A arte da captação de recursos
No último dia de atividades do Gramado Cine Vídeo foi realizada a Oficina sobre Leis de Incentivo, com o objetivo de ensinar aos produtores inéditos as diversas formas de obter recursos econômicos do Ministério de Cultura para a realização do seu projeto cultural. Dóris Couto, da Estação de Projetos do MINC explicou o procedimento a realizar, destacando a importância do planejamento inicial do projeto para o sucesso do processo burocrático das leis de incentivo. “Sempre há possibilidades de captar verbas, tudo depende do planejamento inicial”, foi a ideia base que Couto tentou implantar nos interessados ouvintes.

No mesmo âmbito, foi apresentado o projeto Cultura Viva pela socióloga Natália Caetano da Silva, que trabalha a seis anos no MINC com o conceito de Pontos de Cultura, que foi a forma de mudar os paradigmas de cultura do Brasil segundo diagnóstico realizado na época a pedido do então Ministro de Cultura, Gilberto Gil. O trabalho revelou que “a cultura já acontece, quem faz é a sociedade e é ela que tem que decidir que projetos fazer”. Essa conclusão levou a potencializar o que a sociedade já está fazendo ao respeito com os Pontos de Cultura, com as características de empoderamento, protagonismo e autonomia para cada projeto. “O Estado não vai dizer o que tem que fazer a sociedade, nem vai dizer o que é cultura ou não é cultura”.

É importante destacar que os Pontos de Cultura passam por um processo de seleção de uma comissão tripartida: o prévio diagnóstico e apresentação do Secretário de Cultura da localidade, a aprovação do Ministério de Cultura do Estado e a representação da sociedade civil. É assim que cada localidade detecta os empreendimentos de cultura popular que precisam de apoio econômico e logo após a apresentação dos mesmos ao Projeto Cultura Viva e sua posterior aprovação eles podem adquirir um apoio de R$ 180 mil por três anos de gestão desse Ponto de Cultura. Atualmente existem mais de 2.500 Pontos de Cultura no Brasil e a cidade de Gramado já apresentou a necessidade de apoio de cincoprojetos de cultura popular da cidade, ainda em processo de análise por parte da comissão.

Dóris Couto da Estação de Projetos do MINC

Natália Caetano da Silva apesentou o projeto Cultura Viva
[ voltar ]